Agora ter babá é o mesmo que não ser uma boa mãe????



 
  Você também terceirizou seu filho?? Que absurdo!!!


  Depois do sucesso dos textos “A criança terceirizada” e “A criança terceirizada: as confissões das babás” inúmeros são os comentários nas redes sociais, principalmente aqueles criticando as pessoas que largam os filhos com as babás.

  Eu li os textos nos dias que foram publicados e adorei, achei ambos ótimos e um pouco chocantes, principalmente alguns depoimentos das babás. Lógico que tratam de extremos e nenhum extremo é legal.

  Alguns dias depois saiu um terceiro texto “A criança terceirizada: e o que dizem os pais”.

  Vamos primeiro explicar os textos para quem não leu. Os três foram escritos, e muito bem escritos, por Mariana Sgarioni (parabéns!!!), para nmagazine.com.br. No primeiro texto ela conta que hoje é mais fácil conhecer as babás dos amiguinhos dos filhos do que os pais, pois esses trabalham muitos e não tem tempo para seus filhos. Lógico que isso é um mega resumo do texto, e a crítica que é feita , e que eu super concordo, é que já que não se tem tempo para seus filhos NUNCA, será que não seria melhor não tê-los???

  No segundo texto ela expõe depoimentos das babás que encontra na pracinha  em que frequenta, segue alguns:
"Caio não come há uma semana. É que a babá dele tirou férias e ele só come com ela.”, Carla, babá-folguista de Caio, 5 anos.
“Segunda-feira é sempre assim: pego a Erika toda assada, em carne viva. Os pais dela não trocam muito a fralda no final de semana, sabe como é, têm preguiça ou esquecem. E a bichinha fica assim, toda machucada. Coitadinha”, Paula, babá de Erika, 1 ano.
“Pois é menina, já tive que levar o Eduardo para a emergência do hospital por causa dessas assaduras, acredita? A mãe dele até hoje não entendeu o que houve”, Josefa, babá de Eduardo, 1 ano.
  Tenso, né!!! Eu acho... No texto ela também coloca que as babá acham estranho ela, uma mãe, tomar conta do próprio filho!!!

  No terceiro texto, ela mostra que mesmo pais que trabalham fora conseguem arranjar tempo para ficar com seu filho e coloca depoimentos de pais que não “conseguem” esse tempo com seus filhos. Segue alguns desses depoimentos:
“Ah, outro dia meu filho chamou a babá de mãe, acredita? Fiquei louca da vida e mandei a babá embora. Onde já se viu, a mãe aqui sou eu. Agora ele fica assim, todo tristinho, no canto, nem sei por que”.
“Minha filha não quer comer e está com febre. Mandei a babá embora porque descobri que ela dava porcarias para ela comer (balas, biscoitos). Agora decidi: vai ficar o dia inteiro na escola, volta só à noite. Vai jantar e tomar banho lá. Não dá para confiar em babás mesmo”.
“Olha, essas babás são fogo. Elas sabem que nós dependemos delas e querem ganhar os olhos da cara, agora estão cheias de direitos. Deveres que é bom, nada. Imagina que a minha babá agora não quer mais nem dormir com meu filho, diz que é direito dela voltar para casa à noite. Como eu faço?”

  Se você ainda não leu esses textos, leiam, são realmente muito bons!!!

  Mas o que eu quero colocar aqui é outra coisa.... 

  Com esses textos surgiu um outro julgamento: de que qualquer pessoa que tem babá não quer cuidar do seu filho!!! Peraí!!! Mexeu comigo!!!! Não só porque eu tenho babá, sim eu tenho babá, mas porque não acho certo julgar sem saber caso a caso.

  Li vários comentários em redes sociais de pessoas criticando quem deixa os filhos com babás e principalmente criticando pais que contratam folguistas nos final de semanas. Gente vamos ver a rotina de cada casa!!!

  Eu, particularmente, não tenho e nunca tive folguista de final de semana, mas não digo que nunca terei. Hoje tenho duas filhas, uma com dois anos e oito meses e outra com 4 anos e onze meses. Elas estão em uma fase muito fácil de cuidar e me ajudam muito e de final de semana meu marido me ajuda muito, mas e quem tem marido que viaja a trabalho e não ninguém para ajudar no final de semana??? E quem filhos em outras idades que requer mais atenção??? Sei lá, cada caso é um caso!!!

  Na minha opinião o importante é nós pais estarmos sempre PRESENTE, independente de termos ou não babá para AJUDAR. Acho que essa é a função da profissional babá, auxiliar, ajudar e não ficar no lugar dos pais. Independente dela estar ali nos finais de semana ou não.

  Hoje a babá aqui de casa vai embora cedo, mas eu quero ter outro filho(a) e provavelmente vou precisar mais dela quando ele(a) nascer. E assim será.... Ela vai me ajudar e não tomar meu lugar, como as babás do texto da Mariana Sgarioni.

  Acho muito legal as mães que optaram por não ter babá, mas cada um tem seu jeito e temos que respeitar todos e não apontar o dedo para ninguém. Não é porque tenho babá que não dou comida para minhas filhas, banho, corto unha, troco a roupa, levo na aula de circo, desço para brincar.... Faço tudo isso sim, não todos os dias, mas quando não faço sei como é feito, sei o quanto elas comeram, o que comeram, como comeram, do que brincaram, estou sempre em cima.

  E tenho certeza que muitas outras mães que tem babás e foguistas também, pois conheço várias que são como eu!!!

  Vamos deixar uma coisa bem clara aqui ter babá não quer dizer que a pessoa é menos mãe!!!

  Então, não vamos julgar sem antes conhecer, sem generalizar, ok!!! As que foram citadas e conhecidas no texto, concordo, sem noção!!!! Mas não é todo mundo que tem babá que é assim.... a maioria NÃO É!!!!!

  Não estou colocando isso pelo fato de ter babá, fiquei muito tempo sem, quem me conhece sabe disso!!!



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...