O Dia que perdi o chão



   Ontem fomos a Festa Junina no Clube Pinheiros. Para quem não conhece é um clube enorme aqui em São Paulo e a festa Junina é bem conhecida. 

  Temos alguns amigos sócios e sempre vamos na festa, que é muito boa.


  Chegamos cedo, umas 12h. Conseguimos uma mesa (o que é bem difícil) e nós e nossos amigos nos revezamos para ir brincar com a s crianças e não perder a mesa.

  Por volta das 16h a festa já estava bem cheia. Lá pelas 17:30h falei para o Beto para irmos embora. Eles falou que iria comprar uma tapioca e depois iriamos. E lá foi ele com a Maria Clara. A Rafaela ficou comigo na mesa e uns 10min depois perguntou do pai, mostrei onde ele estava e ela foi atrás dele (a barraca da tapioca era super perto da nossa mesa). 

  Mais ou menos meia hora depois o Beto voltou com a Maria Clara, perguntei onde estava a Rafaela e disse que não sabia, que estava comigo! Falei que ela tinha ido atrás dele e ele disse que não tinha visto ela.

  Nessa hora pensei, tá bom ela esta brincando aqui do lado (jogando a bola que ganhou e não largava de jeito nenhum). O Beto disse: vou buscá-la. E voltou sem ela. Comecei a ficar tensa e também levantei para procurá-la. Uns amigos ficaram na mesa com a Maria Clara caso ela voltasse.

  Gente, foram 30h rodando a festa procurando por ela. Fiquei desesperada, aquele tanto de gente, num clube enorme (quem conhece lá pode imaginar meu desespero). Não sabia se ela tinha saído da área da festa e se perdido no clube, se tinha se machucado… Eu parecia uma louca andando desesperada de um lado para o outro, chorando, procurando por ela!

  Ligava pro meu marido de 5 em 5 minutos e nada. 

  Depois de 30min rodando ele me liga falando que estava com ela, eu desabei. Todas as forças que tinha juntado para ficar procurando por ela sumiram, sentei e chorei mais, agora de alívio.

  Foram os piores 30min da minha vida. Passou tanta coisa pela minha cabeça, coisas horríveis. Desespero, culpa, vazio, era o que eu sentia sem saber onde ela estava.

  O Beto encontrou ela brincando no jardim, no local da festa, na maior paz, como se nada tivesse acontecido, ela disse que sabia onde a gente estava e depois voltava. 

  Conversamos com ela e explicamos que ela não podia sair sem avisar onde ia, sozinha, em lugar cheio… Enfim…

  Demorei muito pra me recuperar do susto, já em casa ainda chorava do nada, com ela dormindo no quarto do lado. Sono??? Perdi…

  Agora é agradecer a Deus e nunca, nunca mais tirar os olhos delas!!! Nunca mais quero passar por isso….




0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...