Dicas sobre amamentação



  Muitas mamães, principalmente as de primeira viagem, ficam cheias de dúvidas sobre a amamentação do bebê. A principal delas é achar que seu leite não está sendo suficiente ou que seu leite é fraco (o que não existe!!!) para o bebê e aí acaba dando fórmula como complemento.

  É uma fase difícil para as mamães que estão cansadas, estressadas, tudo é novidade! A maioria das mulheres ficam muito insegura e acham que o bebê está com fome sempre que chora ou, como o peito não esta enchendo muito, ela não esta produzindo leite suficiente.

  
  Bebês choram por diversos fatores, nem sempre é fome. Pode ser sono, frios, calor, desconforto, insegura…
  
  O que as mamães tem que prestar atenção é no ganho de peso e crescimento do bebê, só assim vai saber se realmente seu leite é ou não suficiente.

  Nossa produção de leite muda de acordo com a necessidade do bebê, ela se adapta a demanda das mamadas. Por isso, o peito pode parar de vazar, encher menos. O contrário também acontece. Por exemplo: um bebê que mamava de 2 em 2 horas, inicia a introdução de fruta com 6 meses e acaba mamando menos nesse horário, o peito da mãe vai ficar cheio, até se adaptar a essa nova fase.

  Outro fator importante é que o bebê também passa por estirões de crescimento e pode mamar mais vezes ou por mais tempo nesse período. Também tem os bebês que mamam rápido e pouco tempo em cada peito já é o suficiente para ele e outros mais “preguiçosos” que ficam meia hora para mamar… Temos que prestar atenção e com o tempo reconhecer como é o nosso bebê.

  Algum fatores podem diminuir a produção de leite, mas todos eles são contornáveis: fissuras e dores nas mamas que acabam causando dor durante as mamadas - nesse caso trata o machucado para diminuir a dor e voltar a oferecer o peito resolvem; uso de chupeta e mamadeiras - pode fazer com que o bebê perca o interesse pelo peito - diminua o uso da chupeta e evite mamadeiras; bebês que dormem muito - precisa ser estimulado para mamar, como acordar, tirar a roupinha, fazer cócegas nos pés; e tem horários muito regrados das mamadas - nesse caso pode diminuir o tempo entre uma mamada ou outra ou aderir a livre demanda.

  Lembre-se, poucas mulheres tem reais problemas para amamentar, alguns fatores como redução da mamas, problemas hormonais, podem diminuir a produção de leite.

  Com ajuda e apoio você pode conseguir, procure grupos de amamentação e profissionais especializados, eles podem ajudar muito! Tente tudo que estiver ao seu alcance, não existe alimento melhor para seu pequeno.

  Mas também não se esqueça, se não conseguir você é sim o melhor para seu filho e não é menos mãe por isso!!!

  



1 comentários:

  1. Amamentar foi muito difícil para mim. Durante um mês e meio foi um verdadeiro terror: com feridas, muitas dores, a minha filha a não aumentar de peso...
    Depois desse tempo, tornou-se uma coisa maravilhosa. Podia ter desistido mas ainda bem que não o fiz porque acabou por ser uma das experiências mais maravilhosas que já vivi. Amamentei a Lara durante quase 18 meses e depois ela deixou de querer.
    Conto a minha história aqui (pode ser que ajude alguém que passe pelas mesmas dificuldades que eu passei): http://www.vinilepurpurina.com/2015/10/07/amamentar-e-uma-coisa-esquisita-ou-esta-conversa-e-sobre-mamas/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...